DSC_0900.jpg

Residência Artística na Lua

Além de ser uma casa cultural e artística, a Casa Amarela tem também uma residência de artistas, que já recebeu artistas nos vários quartos à disposição, que inclui a espetacular Lua. Recebemos artistas de todo Brasil, e do mundo inteiro para residência. Em troca, eles fornecem oficinas culturais, educativas e artísticas para a comunidade, compartilham a suas experiências e frequentemente têm a oportunidade de exibir os seus trabalhos e os resultados dos projetos desenvolvidos e construídos com os jovens.

Se tiver interesse em participar da nossa residência, nos mande sua proposta de projeto por e-mail : casaamarelaprovidencia@gmail.com, e logo entraremos em contato com você!

 

Dê uma olhada nos últimos artistas em residência que vieram da França, dos Estados Unidos e do Brasil:


403540b2-4c16-42aa-af95-67072f476d98.jpg

Delphine Diallo, uma fotógrafa visual Franco-Senegalesa que mora em Nova York, se hospedou por cinco dias para viver uma experiência com a comunidade e dar aulas de lambe-lambe para os jovens! Foi um sucesso e uma nova experiência maravilhosa com as crianças que aprenderem a se comunicar em uma outra língua.

IMG_8481.JPG

Rachel Marks, artista contemporânea, dançarina e educadora, baseada na França e professora de arte na Parsons Paris New School of Design. Ela ficou por duas semanas na nossas residência de artistas, e desenvolveu um projeto de natureza, intitulado “Naturae Liber”. Ela usa livros antigos e retorna-lhes no estado natural de árvores, de onde eles vieram. Durante a sua estadia, ela criou duas dessas árvores, trabalhando mais de 30 horas com os nossos jovens.

91b1db69-57ac-4d4a-a742-9e81fb574b66.jpg

Redha Medjellekh, um produtor e coreógrafo Francês, criador de Red Is Dancing, uma plataforma e agência especializada em dança, nos presentiou com a sua presença e trabalho incrível. Ele produziu um vídeo de dança introduzindo nossas meninas jovens mostrando o seus talentos em dança afro, hip-hop e funk com a ajuda de nossos professores de dança Ernane Ferreira e Juliana Melo, e uma orquestra de música clássica também oriunda da Providência, a “Orquestra de Rua”, composta por Gláucia da Silva Maciel, Gilbert Vilela Gomes Junior, Juliane Nascimento de Souza e Jéssica Cristina D’Ornelas.

Arte-16_03_18-37.jpg

Max Frieder, cofundador e codiretor de Artolution, um projeto de arte colaborativo desenvolvido no mundo inteiro em campos de refugiados e zonas de conflitos tanto em Bangladesh, Turquia, Columbia, Paquistão como em Calais, na zona norte da França. Ele passou quatro dias com a comunidade criando uma peça incrível de arte e música – o “foundstrument” (de objetos achados), usando objetos reciclados recolhidos pela favela pelas crianças. Foi de todos os projetos, o mais musical, colorido e surpreendente, no qual as crianças tiveram liberdade e experiência de tornar lixo em uma peça de arte.  

0L3A5756 (1).jpg

Sabrina Barrios, uma artista brasileira baseada em Nova York e no Rio de Janeiro, passou duas semanas em nossa residência artística em setembro de 2018 para trabalhar em um projeto muito especial com as crianças. Ela criou com a ajuda e incrível determinação das crianças a obra de arte que ela chamou de Feixe, uma experiência imersiva de 4 andares, que retrata a situação atual no Brasil, do ponto de vista dos negligenciados. Tem um diálogo com as esculturas que estavam lá anteriormente (ex. A lua) e ajuda a informar a narrativa. O trabalho é participativo e critica a desigualdade. Foi uma experiência única tanto para as crianças quanto para Sabrina, que ainda está envolvida conosco na Casa Amarela mensalmente.

Fotografia - 20-08-18 - -3.jpg

Mariche Devise, fotógrafa Francesa e gerente da equipe Clichés Urbains, passou uma semana inteira na Providência trabalhando com as crianças e adolescentes em um projeto de fotografia. Ela ofereceu aulas de fotografia com técnicas diferentes tanto de perspectivas como “lightpainting” também usando ideias como competição de “sleeveface” refletindo sobre questões como discriminação racial e vida política. No final de sua residência, todos os participantes receberam um certificado de participação e agora estão aguardando as próximas oportunidades de experiências com fotografia.  

DJI_0109.JPG

Lauren Lovette, a bailarina principal do New York City Ballet, veio nos visitar por alguns dias em dezembro de 2018 e compartilhar algumas de suas histórias e experiências com as crianças. Ensinou uma aula de balé sobre a qual as crianças ainda conversam e passou dias na Providência recebendo toda a energia e o amor das crianças. Ela aprendeu "a ver uma parte do nosso mundo de uma maneira diferente" durante seu tempo em nossa residência artística. As crianças aprenderam que o balé é muito sobre disciplina e atenção, e continuam a crescer em sua compreensão de respeito e responsabilidade graças a este tipo de residências também.